Academia das Cidades: saúde e autoestima para a população pernambucana


O dia começa cedo para a pernambucana Maria José da Silva (foto acima), de 44 anos, que reside no bairro de Santo Amaro, no Recife. Além de cuidar de sua casa, onde mora com o marido e seus três filhos, ela divide seu tempo tomando conta da criança de uma vizinha para ajudar na renda familiar. A jornada é intensa, com poucos horários vagos. Porém, D. Maria sabe da importância de ter alguns momentos para pensar em si mesma e, claro, para conquistar uma melhor qualidade de vida. Foi por causa disto que a jovem senhora passou a frequentar a Academia das Cidades localizada perto de sua residência, na Ilha de Joaneiro.

Assista a reportagem sobre a Academia das Cidades:
 
 

Ela conheceu o programa em 2009, depois que a filha grávida, por recomendação médica, passou a realizar caminhadas periódicas para evitar o aumento de peso. “Comecei vindo com ela e depois não parei mais. Já estou há um ano e pretendo continuar por muito tempo. Antes, eu sentia dores na coluna e nas articulações. Hoje, não sinto mais nada e tenho disposição para tudo”, conta D. Maria.
A dona de casa frequenta uma das 45 academias distribuídas pelo Estado e está entre as mais de 60 mil pessoas beneficiadas pelo programa, que foi desenvolvido por Humberto Costa (PT) quando esteve à frente da secretaria de Saúde do Recife, em 2001. Inicialmente, a ação foi implantada apenas na capital, mas o sucesso e a eficiência foi tão grande que fez com que o Governo de Pernambuco o ampliasse para dezenas de municípios na Região Metropolitana e no interior (até o fim de 2010 a meta é garantir recursos para chegar a 247 unidades). Agora, depois de ser incluída no programa de governo da presidenta Dilma Rousseff, ela passa a ser chamada Academia da Saúde e será implementada em todo o País.
Com o objetivo de oferecer qualidade de vida para os pernambucanos, o programa tenta elevar a autoestima da população, promover a adoção de hábitos saudáveis e reduzir os gastos com internação e atendimentos médicos. Para isso, garante o acesso a espaços públicos que possibilitam a prática de exercícios, esportes, atividades culturais e ações de saúde e inclusão social, além de acompanhamento por nutricionistas.
A telemarketing Asmyne Simão, de 19 anos, é uma das alunas da ginástica diárias.
As academias atingem públicos de diversas classes sociais, faixas etárias e objetivos distintos. A telemarketing Asmyne Simão (foto acima), de 19 anos, é uma das alunas da ginástica diárias. Além da saúde, ela se preocupa com a questão da estética: “Sempre gostei de praticar exercícios, mas não tinha como por que no meu bairro não tinha um local ideal. Desde que essa academia estreou, venho todos os dias”.
De segunda a sexta-feira, nos três turnos, a população pode participar de aulas de ginásticas com professores de educação física. Durante as encontros são trabalhados exercícios aeróbicos, funcionais, em circuito, aulas de estepe, além de jogos e brincadeiras. Mensalmente, também são realizadas palestras que discutem a importância das atividades físicas para uma vida saudável.
“Os exercícios físicos são eficientes no combate a doenças como hipertensão, diabetes, artrite e artrose e sempre tentamos passar isso durante as aulas e palestras”, frisa o mestre em Saúde Pública e professor de educação física Flávio da Guarda. O profissional ressalta ainda que problemas como ansiedade e depressão também podem ser tratados por meio de atividades físicas regulares.
De bem com a vida – Além de promover a qualidade de vida para a população, o projeto Academia das Cidades desempenha um papel importante na elevação da autoestima das pessoas que residem em áreas com pouco espaço para socialização. “Me sinto bem com o meu corpo e comigo mesma. Fiz muitas amizades e esqueço dos problemas quando estou na academia”, diz Mariluce Barbosa (foto ao lado), de 45 anos.
De Pernambuco para o mundo – A eficiência do projeto chamou a atenção de acadêmicos da Universidade de San Diego, que no início deste ano visitaram algumas unidades com o intuito de replicar a iniciativa para a comunidade latina que vive na Califórnia, nos Estados Unidos.
Fotos: Sérgio Figueirêdo.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment