Ação de Humberto leva Congresso a devolver MP que intervinha nas universidades

O senador Humberto Costa (PT-PE) comemorou a decisão do presidente do Congresso, Davi Acolumbre (DEM-AP), de devolver para o governo Bolsonaro a Medida Provisória nº 979/2020, que autorizava o Ministério da Educação a nomear reitores de universidades e institutos federais sem consulta à comunidade acadêmica. O senador é autor de requerimento que solicitava que o Congresso Nacional devolvesse imediatamente a MP à Presidência da República.

Essa é uma vitória da democracia. Em mais uma ação de sua escalada autoritária, o Essa é uma vitória da democracia. Em mais uma ação de sua escalada autoritária, o presidente Jair Bolsonaro tentou acabar com a autonomia das universidades para escolher reitores ao seu bel prazer”.

Senador Humberto

Mas, segundo o senador, houve rápida reação e pressão contra mais essa atitude antidemocrática do presidente, monstrando que o Congresso Nacional não vai compactuar com esse tipo de postura despótica.

Para Humberto, a ação do presidente não foi um gesto isolado e faz parte de uma tentativa sistemática de atacar a educação pública. “Não é de hoje que Bolsonaro sabota o ensino e a pesquisa. Corta investimentos, desrespeita a comunidade acadêmica, gera um clima de instabilidade e tenta de todas as formas acabar com a autonomia universitária. E a ação não é por acaso: o presidente quer afastar qualquer tipo de formação e pensamento crítico. 

Pretende fazer do Brasil o seu espelho: uma nação ignorante e inoperante”, afirmou.
Para o senador, que é ex-ministro da Saúde, a edição de medida provisória como essa no período em que o país enfrenta uma pandemia, que já matou 41 mil brasileiros, também mostra o descaso do presidente com o problema. “Estamos há quase um mês sem ministro da Saúde e sem nenhuma política nacional de combate à Covid-19. O Brasil tem problemas reais para enfrentar, mas tudo o que o presidente sabe fazer é perseguir e espalhar ódio”, afirmou o senador.