Bolsonaro foi irresponsável ao minimizar coronavírus e estimulou muita gente a não se prevenir

Foto: Roberto Stuckert Filho

Médico e ex-ministro da Saúde, o senador Humberto Costa (PT-PE) criticou, nesta sexta-feira (13), o comportamento de Jair Bolsonaro diante da pandemia do coronavírus e a falta de propostas do governo para minimizar os impactos da doença no país. 
Para Humberto, ao afirmar que o novo vírus era uma fantasia inventada pela imprensa, o presidente da República estimulou muita gente a não se prevenir de forma adequada. 

Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade ao usar rede nacional para apoiar ato de fechamento do Congresso e STF.”

Senador Humberto

“A situação é tão grave que o próprio Bolsonaro está com suspeita de ter contraído o vírus. Espero que não, sinceramente, pois seria mais um problema para o país ter um presidente adoentado. Mas ele passou por um vexame absurdo ao dizer, num dia, que a doença era uma fantasia e uma pequena crise e, no outro dia, em uma daquelas lives ridículas semanais, aparecer de máscara, com suspeita do vírus”, comentou. 

O senador cobrou do governo um plano emergencial para conter o avanço do vírus, que já tem 100% do contágio localizado no Brasil. Segundo ele, lamentavelmente, o país está largado, sem liderança e sem uma agenda para enfrentar não só a pandemia em si, mas principalmente as suas repercussões do ponto de vista econômico e social. 

“É exatamente quando ocorrem as crises que o país mais precisa de alguém que lidere, una o povo e aponte um caminho de esperança e uma expectativa positiva. Infelizmente, o Brasil está lançado à própria sorte, seja na economia, seja na área da saúde pública”, comentou. 

O parlamentar também lamentou que, enquanto o governo perde tempo com radicalismo e autoritarismo, estimulando atos de rua contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal, o coronavírus avança no país. 
“Mesmo diante da pandemia, a gestão Bolsonaro segue sem apresentar uma proposta. Outros países estão anunciando verbas bilionárias e medidas de contenção Ontem, em pronunciamento na rede nacional de TV e rádio, o presidente da República se preocupou mais em colocar o povo contra o Congresso do que com o enfrentamento do coronavírus”, ressaltou.