Governo Temer encolhe Desenvolvimento Agrário e já ameaça programas

Para o senador, a medida compromete diretamente o funcionamento da SEAD.  Foto: Jefferson Rudy Agência Senado
Para o senador, a medida compromete diretamente o funcionamento da SEAD. Foto: Jefferson Rudy Agência Senado

 
A extinção de 106 vagas ligadas à Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (SEAD), antigo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), irá afetar diretamente o funcionamento de programas de desenvolvimento e combate à pobreza rural. A avaliação é do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), que considerou a medida “como mais uma prova do descaso do governo de Michel Temer (PMDB) com a agricultura familiar”.
Temer extinguiu, por exemplo, todo o Departamento de Geração de Renda e Agregação de Valor, que foi responsável pela implementação do Programa de Aquisição de Alimentos. O projeto é responsável pela compra alimentos de agricultores familiares para distribuição a pessoas de baixa renda.
O senador Humberto Costa afirmou que a medida compromete diretamente o funcionamento da SEAD. “O que eles estão fazendo é precarizando uma pasta que teve uma importância enorme nos governos Lula e Dilma no incentivo à produção de alimentos e do desenvolvimento da área rural. Hoje, a agricultura familiar é responsável por 70% dos alimentos consumidos no País”, afirmou Humberto.
O senador ainda criticou os cortes anunciados do governo de Temer na área para o ano que vem. “O governo Temer já anunciou cortes drásticos no orçamento de vários programas para a área rural e agora ele corta parte da estrutura do órgão que cuida do desenvolvimento agrário. Isso, vai afetar diretamente os empregos no País, já que o setor precisa de incentivo e é um dos principais responsáveis pela geração de trabalho. Como resolvem fazer esse tipo de medida no momento em que o Brasil bate recorde de desemprego? Temer quer cortar na carne do trabalhador, mas não vamos aceitar a morte lenta de tudo o que conquistamos, vamos seguir lutando”, disse o senador.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment