Humberto convoca Congresso Nacional na luta contra crise financeira


Em discurso na Tribuna do Senado nesta segunda-feira (15/8), o senador e líder do PT na Casa, Humberto Costa, conclamou o Congresso Nacional a apoiar a presidente Dilma Rousseff na medidas de austeridade e sobriedade para blindar o Brasil da crise financeira mundial. “Da parte da base de apoio ao governo, o que se pede é concordância e compreensão com as medidas de austeridade do governo. Da parte da oposição, o que se espera é o comportamento republicano, no qual os interesses maiores da Nação antecedem os interesses partidários, e que se evite, principalmente, a alimentação de crises artificiais”, disse Humberto.

Ouça discurso do senador sobre o tema:
 
[audio:http://www.senadorhumberto.com.br-content/uploads/2011/08/AUDIO-9.mp3|titles=Humberto Costa destaca esforços do governo Dilma contra crise econômica]

O senador defendeu a “responsabilidade nos gastos e demais despesas sem, porém, afetar os investimentos”. “O objetivo maior de resguardar a economia nacional nos afeta diretamente, pois exige, de nossa parte, como integrantes do Congresso, a compreensão de que nem todas as demandas poderão ser atendidas, e que até mesmo os recursos que antes estavam garantidos correm o risco de não serem liberados no tempo e no momento mais adequados para nossos projetos políticos”, advertiu o petista.
Humberto pediu “tranqüilidade” ao Congresso e pediu apoio para que os “técnicos da área econômica concretizarem o que tem de ser feito para enfrentar um problema de dimensões ainda desconhecidas, mas de conseqüências devastadoras”.
“O governo só terá sucesso em manter essa trincheira contra a crise econômica global, se puder contar com nosso esforço sincero naquilo que é mais essencial neste momento – evitar o aumento do gasto público, especialmente nas atividades de custeio. Esta palavra de ordem naturalmente desagrada os parlamentares e os coloca em difícil situação perante as nossas bases eleitorais, mas não pode ser adiada por causa da incerteza que se avizinha com esse novo ciclo da crise financeira internacional que agora promete ser mais longo e severo do que aquele que vivemos três anos atrás”, afirmou.
O petista se mostrou ainda solidário à maratona de discursos em defesa da ética, proposta pelo senador Pedro Simon (PMDB-RS) para a tarde desta segunda-feira no Senado. “Sou sócio deste movimento. E acho que o combate à corrupção é uma obrigação do gestor público”, disparou.
Fonte: Assessoria do senador Humberto Costa.
Foto: Waldemir Barreto/ Agência Senado.

Humberto convoca Congresso Nacional na luta contra crise financeira


Em discurso na Tribuna do Senado nesta segunda-feira (15/8), o senador e líder do PT na Casa, Humberto Costa, conclamou o Congresso Nacional a apoiar a presidente Dilma Rousseff na medidas de austeridade e sobriedade para blindar o Brasil da crise financeira mundial. “Da parte da base de apoio ao governo, o que se pede é concordância e compreensão com as medidas de austeridade do governo. Da parte da oposição, o que se espera é o comportamento republicano, no qual os interesses maiores da Nação antecedem os interesses partidários, e que se evite, principalmente, a alimentação de crises artificiais”, disse Humberto.

Ouça discurso do senador sobre o tema:
 
[audio:http://www.senadorhumberto.com.br-content/uploads/2011/08/AUDIO-9.mp3|titles=Humberto Costa destaca esforços do governo Dilma contra crise econômica]

O senador defendeu a “responsabilidade nos gastos e demais despesas sem, porém, afetar os investimentos”. “O objetivo maior de resguardar a economia nacional nos afeta diretamente, pois exige, de nossa parte, como integrantes do Congresso, a compreensão de que nem todas as demandas poderão ser atendidas, e que até mesmo os recursos que antes estavam garantidos correm o risco de não serem liberados no tempo e no momento mais adequados para nossos projetos políticos”, advertiu o petista.
Humberto pediu “tranqüilidade” ao Congresso e pediu apoio para que os “técnicos da área econômica concretizarem o que tem de ser feito para enfrentar um problema de dimensões ainda desconhecidas, mas de conseqüências devastadoras”.
“O governo só terá sucesso em manter essa trincheira contra a crise econômica global, se puder contar com nosso esforço sincero naquilo que é mais essencial neste momento – evitar o aumento do gasto público, especialmente nas atividades de custeio. Esta palavra de ordem naturalmente desagrada os parlamentares e os coloca em difícil situação perante as nossas bases eleitorais, mas não pode ser adiada por causa da incerteza que se avizinha com esse novo ciclo da crise financeira internacional que agora promete ser mais longo e severo do que aquele que vivemos três anos atrás”, afirmou.
O petista se mostrou ainda solidário à maratona de discursos em defesa da ética, proposta pelo senador Pedro Simon (PMDB-RS) para a tarde desta segunda-feira no Senado. “Sou sócio deste movimento. E acho que o combate à corrupção é uma obrigação do gestor público”, disparou.
Fonte: Assessoria do senador Humberto Costa.
Foto: Waldemir Barreto/ Agência Senado.