Ministro da Saúde sumiu e Brasil está entregue à pandemia, afirma Humberto

Com o número de mortos e infectados pela Covid-19 no Brasil em ascensão, o senador Humberto Costa (PT-PE) fez duras críticas à atuação do ministro da Saúde, Nelson Teich. Para Humberto, o ministro tem sido omisso e, desde que assumiu a pasta, não apresentou qualquer ação concreta para combater a pandemia de coronavírus no país.  

Só nas últimas 24 horas, o Brasil teve 338 novas mortes por coronavírus e mais de 66.501 infectados no país. Amanhã ou depois, ultrapassaremos o número de mortes da China”.

Senador Humberto

Enquanto isso, de acordo com Humberto, o ministro segue em inação. “O ministério da Saúde não tem agido como deveria para coordenar e articular o enfrentamento nacional à pandemia, mesmo estando há 10 dias no cargo, Teich sequer buscou se reunir com os representantes das secretarias de Saúde estaduais e municipais para debater ideias, discutir propostas e metas. O governo age agora sem transparência e não há qualquer articulação do ministro com a comunidade acadêmica”, afirmou o senador.

Ex-ministro da Saúde, Humberto disse que falta experiência e preparo a Teich para lidar com a pandemia. “A verdade é que temos um presidente desqualificado e um ministro que não tem condições de dirigir um sistema da complexidade e dimensão do Sistema Único de Saúde”,  resumiu. De acordo com o senador, a única preocupação do ministro parece ser como relaxar as normas de isolamento social no país, o que, segundo Humberto, pode levar a um segundo pico da pandemia ainda mais grave. 

“Os países que tomaram uma decisão precipitada de suspender o isolamento tiveram que enfrentar um repique da pandemia ainda mais agressivo que o anterior. As medidas para conter o vírus e amenizar os efeitos da pandemia não estão sendo tomadas. O governo fala em testagem em massa, em um número mirabolante de 46 milhões de testes, mas, por enquanto, isso fica só na promessa. Faltam testes até mesmo para os profissionais de saúde e as mortes se acumulam. As pessoas não podem sequer dar aos seus familiares um sepultamento digno”, afirmou.

SAMU – Humberto fez questão ainda de prestar uma homenagem aos profissionais do Samu 192, programa que, nessa segunda-feira (27), completou 16 anos. Criado durante a gestão Humberto como primeiro ministro da Saúde, do governo Lula, o “Samu é uma ação que hoje tem o reconhecimento de todo o povo brasileiro e realiza um trabalho essencial neste momento de pandemia no país”, afirmou o senador.