PT quer reforma tributária justa e vai lutar contra propostas nefastas de Bolsonaro, diz Humberto na volta do Congresso

Foto: Roberto Stuckert Filho

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), participou da reabertura dos trabalhos do Congresso Nacional, nesta segunda-feira (3), e prometeu combater a Reforma Tributária proposta pelo governo Bolsonaro, “que não traz justiça social ao manter privilégios dos mais ricos”, e contra as propostas nefastas do Palácio do Planalto que afetam a vida de milhões de brasileiros. 

Para Humberto, a gestão do capitão reformado insiste em pautas inadequadas para o país e não obterá sucesso na Câmara e no Senado, pois, além de prejudicar os cidadãos, não contam com uma base de sustentação para aprová-las. 

“A Reforma Tributária, por exemplo, deve ser discutida este ano, mesmo diante das eleições. Mas as propostas que estão na mesa, exceto a apresentada pelo PT, não vão promover justiça social no Brasil”.

Senador Humberto

Segundo ele, o partido foi o único a apresentar uma proposta global com uma visão de justiça tributária, que fará com que os ricos paguem mais impostos e a classe média seja desonerada do pagamento de alguns tributos.

O senador avalia que a sociedade terá de estabelecer uma pressão para que a reforma mais igualitária seja aprovada. “Não podemos permitir que essa agenda que o governo apresenta, vinculada às elites econômicas, seja aprovada como querem. Nosso objetivo é derrubar essas ideias que prejudicam a população”, disse. 

O parlamentar acredita que a pressão exercida pela oposição no Congresso, e nas ruas, já fez pontos negativos elaborados pelo governo serem rejeitados. Ele lembrou que foi o Senado que não deixou passar o fim da aposentadoria especial para trabalho nocivo à saúde proposto por Bolsonaro. “Felizmente, o Legislativo tem dado, de certa maneira, um freio de arrumação diante de tantos absurdos que são propostos”, ressaltou.