Em sessão histórica do Senado, Humberto vota pela decretação do estado de calamidade no Brasil em combate ao coronavírus

Em sessão histórica do Senado, Humberto vota pela decretação do estado de calamidade no Brasil em combate ao coronavírus

Com  196 anos de funcionamento, o Senado realizou, na manhã desta  quinta-feira (20), uma sessão histórica. Pela primeira vez desde a sua  fundação, a Casa reuniu seus membros remotamente, por meio eletrônico,  para votar o Projeto de Decreto Legislativo nº 88/2020, que reconhece  estado de calamidade pública no país em razão da pandemia de  coronavírus. De Pernambuco, o senador Humberto Costa (PT) votou  favoravelmente à aprovação do texto.

O  decreto, aprovado pela unanimidade do Senado após passar pela Câmara dos  Deputados, permite ao governo federal realizar despesas fora da meta  fiscal, agilizar a compra de material e se valer de uma série de  instrumentos para acelerar as ações de combate ao coronavírus, que,  segundo dados oficiais, já matou, até o momento, sete pessoas e  contaminou mais de 620.

“O Congresso deu uma resposta rápida e relevante ao país. O Senado virou a primeira Casa  Legislativa do mundo a se reunir virtualmente para dar ao Poder  Executivo as ferramentas necessárias a enfrentar essa crise. Nós  esperamos que o presidente da República, que tem agido de forma tão  irresponsável em todo esse processo, possa agir eficazmente para ajudar o  Brasil e os brasileiros a atravessarem esse período tão difícil”,  afirmou Humberto.

O comando da sessão histórica  foi feito a partir sede do Senado, em Brasília, pelo 1º vice-presidente  da Casa, Antônio Anastasia (PSD-MG), já que o presidente Davi  Alcolumbre (DEM-AP) contraiu o vírus e está em isolamento. Lido pelo  relator Weverton Rocha (PDT-MA), o voto foi acompanhado pelos senadores  por meio de um aplicativo de vídeo instalado em celular, que permitiu a  todos se manifestarem dos locais onde estavam. Alguns senadores sem  conexão com Internet votaram por telefone. Tudo foi transmitido ao vivo  pela TV Senado.

“Nossa unidade e pronta atitude  mostram que o Congresso trabalha para dar as respostas de que o país  precisa, ao contrário das bravatas antidemocráticas que Bolsonaro  espalha entre seus apoiadores pelo fechamento de instituições. O Brasil  quer força e união. Há muitos trabalhadores da saúde, da segurança  pública, da limpeza urbana, gente que está num esforço sobre-humano  nesta luta. Não podemos aceitar que o presidente da República use de  pequenez e irresponsabilidade num momento como esse. O Legislativo está  cumprindo o seu papel histórico. Esperamos que Bolsonaro cumpra o dele”,  concluiu o senador Humberto Costa.